Kung Fu Panda 3 e suas discussões filosóficas

cena da animação Kung Fu Panda 3

Desenhos animados que propõem as crianças importantes reflexões ao longo de sua projeção são aliados importantes para seu processo formativo e devem ser utilizados por educadores e famílias para consolidar boas ideias e práticas.
Kung Fu Panda 3, da Dreamworks, é um desses filmes para o público infanto-juvenil que agrada a família inteira e que, de quebra, oferece material para que os pequenos possam aprender.
Neste sentido, por exemplo, ao longo do filme há uma busca incessante de Po, o divertido urso panda que é o herói desta franquia, no sentido de entender quem ele é, quais suas origens, o que significam os dois pais que ele tem, já que neste episódio ele reencontra seu progenitor original e tem que administrar os sentimentos referentes a paternidade em relação ao ganso que o criou.
O que se propõe a Po neste episódio de sua saga animada é que, não apenas passe a conviver com sua família expandida, mas também, que assuma novas responsabilidades, tornando-se o novo mestre, encarregado de preparar seus colegas guerreiros para que mantenham a paz e a estabilidade na região.
Há, é evidente, duas situações novas, de impacto, que tiram o jovem panda de sua zona de conforto, estabelecida ao longo das produções anteriores, nas quais se tornou o grande guerreiro. Diga-se de passagem, que até mesmo esta condição passa a ser questionada, não quanto as reais habilidades por ele confirmadas em batalhas, mas no tocante ao que significa ser um grande mestre nas artes marciais e que responsabilidades estão associadas a esta missão.
São perguntas importantes que devemos fazer para nós mesmos todo o tempo, ou seja: Quem somos? De onde viemos? Quais os nossos valores fundamentais? O que pretendemos para nossas existências? Que marcas pretendemos deixar no mundo?
Imaginem o que isso significa, todo este pensamento filosófico, pautado em pensadores orientais e também em Sócrates e nos existencialistas, sendo trabalhado de forma lúdica com as crianças a partir de uma animação?
Estes questionamentos são basilares e, em sendo aprendidos tão cedo, ajudam e muito as pessoas ao longo de toda a sua vida. São perguntas que os professores devem se fazer quando ingressam na carreira e no início de todo ano letivo. São dúvidas que devem alimentar o nosso crescimento, estimulando o que somos, nossas crenças, valores e nos permitindo uma vida mais leve, com foco naquilo que realmente interessa, a partir de nossas escolhas e preferências.
Animações como Kung Fu Panda 3 são produções que, definitivamente, estabelecem uma importante ponte entre a escola e o cinema, expandindo a relação entre educação e cultura e consolidando saberes da melhor forma possível, ou seja, unindo o conhecimento a ludicidade.
cena da animação Kung Fu Panda 3
O Filme
O panda Po e seus amigos são admirados por serem os protetores do vale. Quando necessário entram em ação e defendem a população de perigosos inimigos que tentam invadir as terras e saquear seus pertences. Tudo vai muito bem até o momento em que mestre Shifu comunica a todos que irá passar o bastão, ou seja, que deixará de ser o professor deles e que, em substituição a ele, o novo mestre será o dragão guerreiro Po.
Se não bastasse esta nova situação, tudo se torna ainda mais complicado com a chegada de um novo panda na cidade. Alguém para concorrer com Po nas competições de maior devorador de bolinhos... Só que esse alguém é muito parecido com Po, na realidade é seu pai natural, que o procura desde que ele desaparecera ainda criança. De repente Po passa a ter dois pais, o ganso e Li, seu pai biológico.
Enquanto isso, no mundo dos mortos, a tartaruga mestre Oogway enfrenta o temível Kai, é vencido e o touro ascende dos mortos para dominar o mundo dos mortais derrotando todos os grandes guerreiros, entre os quais Po, Tigresa, Louva Deus, a Víbora, o Macaco, a Garça e mestre Shifu.
Vencer Kai, descobrir quem realmente é e, ainda, assumir a função de novo mestre são 3 grandes desafios que Po terá pela frente. Será ele capaz de se equilibrar e vencer em todos eles? Mais uma divertida animação da Dreamworks, com direção de Jennifer Yuh e Alessandro Carloni que encanta não apenas as crianças, mas toda a família.
cena da animação Kung Fu Panda 3
Para Refletir
1- Quem é você? Este questionamento que é trazido por mestre Shifu para o panda Po logo no início de Kung Fu Panda 3 é importante e baseia-se em princípios e propostas de grandes pensadores como o grego Sócrates. Busque na filosofia os pensadores que se debruçaram sobre esta temática e veja o que eles conseguiram como respostas. Elabore a sua própria resposta nesta busca e estimule seus alunos a refletirem sobre o tema.
2- As raízes paternas e maternas são marcantes na vida de qualquer pessoa. De que formas a biologia e a psicologia explicam as heranças que recebemos de nossos pais? O que há em cada um de nós que faz parte deste legado? Faça um exercício de introspecção e busque em sua essência as raízes que foram deixadas por seus pais ou, ainda a influência de outros familiares. Não se esqueça que tudo começa com uma árvore genealógica e que o contexto em que vive são, também, grandes influenciadores na definição de quem você é. Que tal trabalhar isso em sala de aula?
3- “Se você não fizer nada diferente será sempre o mesmo” é outra importante fala de Shifu direcionada a Po que remete a filosofia e que deve fazer com que as crianças sejam estimuladas a tentar caminhos diferentes, não apenas aqueles que são ditados por seus professores, pais ou responsáveis. A autonomia criativa é um exercício essencial que deve ser praticado para que seja realizado e vivenciado em etapas futuras da vida dos alunos ou filhos. Proponha sempre, em suas aulas, ações que despertem o lado criativo e inovador de seus alunos.

Por  João Luís de Almeida Machado/Planeta Educação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atividades que estimulam a aprendizagem

Bolsa de couro de pirarucu da Osklen ganha selo de sustentabilidade internacional

Mergulhador encontra bomba da 2ª Guerra em praia de Fortaleza