Maior pesquisa do País sobre bullying e violência escolar encerra-se nesta sexta-feira


Pesquisa avalia o bullying entre os jovens antes e depois do Projeto Tosco em Ação
Encerra-se nesta sexta-feira, 30, o prazo para alunos e professores da Rede Estadual de Educação de Santa Catarina responderem à segunda fase da pesquisa que aborda obullying e a violência nas escolas e em seu entorno. Até o momento, 4.437 alunos e 353 professores do Estado já responderam ao questionário.
Suelen Librelotto Sirugi, psicóloga e coordenadora de Pesquisas da Editora Alvorada, explica que é importante obter um número alto de participantes, pois assim “é possível obter um resultado em que se possa confiar, ou seja, podemos observar a realidade escolar não como a imaginamos e sim sob a ótica de quem a vivencia diariamente, que são os alunos, professores e em breve pais e comunidade. Analisados estes números, poderão ser articuladas novas estratégias que visem sanar possíveis problemas cotidianos”.
A pesquisa “Violência nas Escolas: Dados Norteadores” faz parte do projeto ‘Tosco em Ação’ e dividiu-se em duas etapas: a Pesquisa Pré e a Pós. A Pré consistia em um questionário que envolvia perguntas relacionadas à vivência cotidiana dos jovens e professores, a fim de descobrir se a violência está presente ou não na família, na escola e na comunidade.
Encerrando-se no dia 30 de novembro, a etapa da Pesquisa Pós tem a função de avaliar o aproveitamento do projeto ‘Tosco em Ação’ nas escolas onde ele foi utilizado no intuito de identificar seus impactos, alcances e limites para lidar com a violência no contexto escolar.
Suelen afirma que “com os testemunhos coletados na Pesquisa Pós, poderemos traçar os novos rumos de continuação desta Ação, bem como fomentar políticas públicas que possam auxiliar a população, sobretudo as escolas, na instauração de uma Cultura de Paz nas regiões participantes”.
O passo seguinte após o encerramento da Pesquisa Pós será a análise e transformação do resultado em produtos científicos que possam auxiliar a sociedade. “Para nós, o conhecimento gera boas perspectivas. Publicações, novos materiais e projetos sairão desta Pesquisa”, afirma.
Santa Catarina é o segundo Estado a participar do levantamento
A pesquisa intitulada “Cenário de violência nas escolas de MS: relato de pesquisa” foi apresentada em outubro em São Paulo pela equipe responsável pela aplicação do levantamento do panorama de violência e Bullying nas escolas de Mato Grosso do Sul, composta por Maria de Lourdes Contini, professora da Equipe da Escola de Conselhos da UFMS e Suelen Sirugi, coordenadora de Pesquisas da Editora Alvorada.
Trata-se de um panorama de violência nas escolas que, com base em uma entrevista com 41.100 estudantes do Mato Grosso do Sul, foi comprovado que 65% dos adolescentes vivenciam diariamente situações de agressividade no ambiente escolar, seja ela física, verbal ou psicológica.
A pesquisa mostrou que após o trabalho com o Projeto ‘Tosco em Ação’, 87% dos estudantes que leram o livro de Gilberto Dari Mattje, disseram que alteraram sua forma de comportamento positivamente.
Destes, 37% passaram a respeitar mais as pessoas, 19% pararam ou diminuíram as piadas sobre os colegas, 17% estão mais interessados pelas atividades escolares, 15% estão menos agressivos e os demais passaram a se relacionar melhor com os colegas.
Com a apresentação dos dados da pesquisa, escolas de todo o Estado puderam traçar metas direcionadas e específicas em relação à violência e bullying escolar.
Serviço: Para conhecer mais sobre o projeto “Tosco em Ação” do qual a pesquisa faz parte, entre em contato pelo (67) 3316-5500 ou acesse www.editoraalvorada.com.br ewww.facebook.com.br/livrotosco
 Por Andréia Menezes Lorenzoni- Editora Alvorada
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

90% dos trabalhadores querem trocar de emprego, aponta pesquisa

Curiosidades: Ano Bissexto

Técnica Pomodoro - o que é e como funciona