Mulher formada aos 65 anos conclui o mestrado em Kyoto aos 72


O dia 14 de março será mais uma data marcante para a história de vida de Megumi Murata, 72 anos, pois receberá seu certificado de mestrado. Em fevereiro, ela concluiu o curso de 2 anos de mestrado da Universidade de Arte & Design de Kyoto, apresentando uma tese sobre a cerimônia do chá.
Segundo entrevista concedida ao jornal Chunichi, “aprender coisas novas é muito divertido”, declara a farmacêutica que concluiu o curso superior na área com 65 anos, na Universidade de Kanazawa, na cidade onde mora, capital da província de Ishikawa. Chegou a ser professora nessa universidade depois de concluir um período de pesquisadora numa empresa farmacêutica.
Tem como hobby a cerimônia do chá, desde os 20 anos. Inclusive, tem classe para ensinar essa tradicional arte japonesa. “Sonhava em um dia poder pesquisar sobre culturas tradicionais”, conta. Apesar de aposentada, aos 65 anos, depois da formatura e com o certificado de farmacêutica em mãos, ela decidiu se empregar novamente. Trabalhando numa farmácia 3 vezes por semana e passados 5 anos, resolveu ser aluna novamente com 70 anos. Matriculou-se no curso de mestrado dessa universidade de Kyoto, modalidade EAD-ensino a distância. Apesar de estudar diariamente em casa usando seu computador, 1 vez ao mês tinha aula presencial na cidade de Kyoto.
Ela conta que tudo era novo na área das artes e foi quando se deparou com escritas antigas da linhagem Kaga sobre a cerimônia do chá, seu hobby e sonho de longos anos. Aprendeu, inclusive, a “decifrar” a escrita desses documentos antigos. “Os escritos antigos me remetiam àquelas épocas e isso inflava minha imaginação, fazendo meu coração pulsar forte”, conta.
Ela fala à repórter que quer continuar pesquisando sobre a linhagem Kaga mesmo depois de ter concluído o mestrado. “Tem muitas coisas que o mundo ainda não sabe e quero continuar aprendendo”, finaliza sorrindo, diz a matéria.
Por Anna Shudo/ipc digital

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A água do mar e seus benefícios para a saúde

90% dos trabalhadores querem trocar de emprego, aponta pesquisa

Curiosidades: Ano Bissexto