UFRN assina Pacto Paulo Freire pela Educação de Jovens e Adultos

A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Paiva Cruz, assinou na terça-feira, 2, em Angicos, o Pacto Paulo Freire pela Educação de Jovens e Adultos, juntamente com representantes de mais dez órgãos e instituições. A assinatura do pacto fez parte das comemorações do “Cinquentenário das 40 Horas de Angicos”, homenagem ao educador Paulo Freire.

As comemorações e o reconhecimento ao legado do educador Paulo Freire no RN foram organizados pela Secretaria de Estado da Educação e Cultura, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Secretaria Municipal de Educação de Angicos e Núcleo de História e Memória da Educação de Jovens e Adultos do Rio Grande do Norte, do Centro de Educação da UFRN.

O Pacto tem o objetivo de envidar esforços coletivos para a reformulação das políticas públicas e das práticas pedagógicas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), no âmbito de ação de cada instituição, de modo que melhor favoreçam a garantia desta modalidade de ensino como um direito humano e social, já assegurado pela Constituição de 1988.

A proposta do Pacto é mobilizar a construção de Planos Estaduais de EJA; organizar processos conjuntos de formação de professores e gestores de EJA em nível de pós-graduação; criar um observatório de EJA; realizar festivais de aprendizagem no Rio Grande do Norte e Paraíba; fortalecer o Memorial Paulo Freire, o Museu e Centro de Formação; e organizar, em conjunto, publicações dirigidas aos estudantes, professores e gestores do EJA para divulgar o ethos freireano.


Homenagem

A homenagem ao Cinquentenário das 40 Horas de Angicos contou com a presença da secretária de Educação e Cultura, Betânia Ramalho Leite; da reitora Ângela Paiva Cruz, da UFRN; do reitor da UFERSA, José de Arimatea de Matos; do reitor da UERN,
Milton Marques; do prefeito de Angicos, Expedito Ximbinha Jr; do coordenador da Comissão Nacional Angicos 40 horas,  Francisco das Chagas Fernandes; da deputada federal Fátima Bezerra; Moacir Gadotti, do Instituto Paulo Freire/SP; e do filho do homenageado, Lutgard Freire, entre outros.

Após a abertura oficial, o advogado Marcos Guerra, que participou do projeto 40
Horas de Angicos, fez palestra contando sua experiência, apresentando slides de fotos
e desenhos utilizados na época. À noite foi exibido o documentário produzido pelo
Núcleo de Referência da História e Memória da EJA da UFRN.

O evento continua até esta quarta-feira, 3, em Angicos, com uma série de atividades que marcam a homenagem, como o lançamento da Revista de Informação do Semiárido (RISA) e a concessão do Título de Cidadão Angicano aos ex-Coordenadores dos Círculos de Cultura.
Por Boletim Diário da UFRN 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A água do mar e seus benefícios para a saúde

90% dos trabalhadores querem trocar de emprego, aponta pesquisa

Curiosidades: Ano Bissexto