UFRN assina Pacto Paulo Freire pela Educação de Jovens e Adultos

A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Paiva Cruz, assinou na terça-feira, 2, em Angicos, o Pacto Paulo Freire pela Educação de Jovens e Adultos, juntamente com representantes de mais dez órgãos e instituições. A assinatura do pacto fez parte das comemorações do “Cinquentenário das 40 Horas de Angicos”, homenagem ao educador Paulo Freire.

As comemorações e o reconhecimento ao legado do educador Paulo Freire no RN foram organizados pela Secretaria de Estado da Educação e Cultura, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Secretaria Municipal de Educação de Angicos e Núcleo de História e Memória da Educação de Jovens e Adultos do Rio Grande do Norte, do Centro de Educação da UFRN.

O Pacto tem o objetivo de envidar esforços coletivos para a reformulação das políticas públicas e das práticas pedagógicas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), no âmbito de ação de cada instituição, de modo que melhor favoreçam a garantia desta modalidade de ensino como um direito humano e social, já assegurado pela Constituição de 1988.

A proposta do Pacto é mobilizar a construção de Planos Estaduais de EJA; organizar processos conjuntos de formação de professores e gestores de EJA em nível de pós-graduação; criar um observatório de EJA; realizar festivais de aprendizagem no Rio Grande do Norte e Paraíba; fortalecer o Memorial Paulo Freire, o Museu e Centro de Formação; e organizar, em conjunto, publicações dirigidas aos estudantes, professores e gestores do EJA para divulgar o ethos freireano.


Homenagem

A homenagem ao Cinquentenário das 40 Horas de Angicos contou com a presença da secretária de Educação e Cultura, Betânia Ramalho Leite; da reitora Ângela Paiva Cruz, da UFRN; do reitor da UFERSA, José de Arimatea de Matos; do reitor da UERN,
Milton Marques; do prefeito de Angicos, Expedito Ximbinha Jr; do coordenador da Comissão Nacional Angicos 40 horas,  Francisco das Chagas Fernandes; da deputada federal Fátima Bezerra; Moacir Gadotti, do Instituto Paulo Freire/SP; e do filho do homenageado, Lutgard Freire, entre outros.

Após a abertura oficial, o advogado Marcos Guerra, que participou do projeto 40
Horas de Angicos, fez palestra contando sua experiência, apresentando slides de fotos
e desenhos utilizados na época. À noite foi exibido o documentário produzido pelo
Núcleo de Referência da História e Memória da EJA da UFRN.

O evento continua até esta quarta-feira, 3, em Angicos, com uma série de atividades que marcam a homenagem, como o lançamento da Revista de Informação do Semiárido (RISA) e a concessão do Título de Cidadão Angicano aos ex-Coordenadores dos Círculos de Cultura.
Por Boletim Diário da UFRN 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mergulhador encontra bomba da 2ª Guerra em praia de Fortaleza

Mundo da Lua’, ‘Castelo Rá-Tim-Bum’… TV Cultura libera programas clássicos no Youtube

Universidade oferece bolsas para Doutorado Sanduíche