domingo, 10 de novembro de 2019

Como lidar com os comportamentos inapropriados do autismo

Como lidar com os comportamentos inapropriados do autismo
Um dos desafios dos pais de autistas é administrar os comportamentos inadequados das crianças e jovens dentro do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).
Como sabemos, de fato, as crianças com TEA apresentam problemas nas habilidades de comunicação, déficits na interação interpessoal e limitações sociais.
Contudo, os comportamentos inadequados podem ocorrer devido ao déficit na habilidade necessária para comunicar sentimentos, necessidades e desejos ou para concluir com êxito uma tarefa.
Geralmente, eles não levam em contam os comentários e olhares de reprovação e continuam agindo como se estivesse tudo bem.
Por isso, surgem as birras, os ataques de raiva e comportamentos agressivos.

Alguns exemplos de comportamentos inapropriados

  • Birras que parecem incontroláveis;
  • Recusa-se a fazer atividades simples como comer, se vestir, sair da cama ou fazer a lição;
  • Comem objetos como papel, borracha, sabão;
  • Fazem barulhos ou gritam em momentos inadequados;
  • Rir em momentos sociais inadequados como em um funeral;
  • São agressivos ou violentos;
  • Batem a cabeça na parede.

Entendendo esses comportamentos inadequados

É importante saber que um comportamento é um processo aprendido, dessa forma, pode ser modificado.
Geralmente, o comportamento é realizado para atender a uma necessidade ou propósito.
As birras, por exemplo, acontecem devido a alguma frustração ou proibição, quando eles não querem fazer algo, por medo, frustração, bem como, por tédio. E eles também querem provocar alguma reação nas pessoas presentes naquela situação.
Um erro que os pais cometem nessas situações é aceitar os comportamentos inadequados da criança autista.
Eles podem achar difícil – e certamente, é – lidar com esses tipos de constrangimento, principalmente se for em público e ficam irritados ou envergonhados.
Por isso, decerto, os pais cedem às exigências do filho,  o que reforça o comportamento inadequado.

É bom observar

A criança entende que conseguiu o que queria e, decerto, vai voltar a repetir esse comportamento inadequado toda vez que desejar o mesmo objetivo (serve como uma recompensa).
Primeiramente, os pais devem observar esses comportamentos e identificar em quais situações eles acontecem. É importante perceber se estão relacionados a dificuldade de comunicação ou a necessidade de rotina e hábitos.
Além disso, é importante reconhecer se ocorreu alguma mudança significativa no ambiente em que a criança está. E, em seguida, saber quais são os resultados obtidos pela criança depois desses comportamentos inadequados.
Igualmente, outra questão bastante delicada é sobre os comportamentos sexuais inadequados que surgem na adolescência. Os autistas podem tocar-se em locais públicos, tocar os outros e, da mesma forma, realizar a masturbação na frente de outras pessoas e tirar a roupa na frente de estranhos.

Como agir diante de comportamentos inadequados

Não é fácil lidar com esses comportamentos inadequados, mas é necessário que os pais e cuidadores demonstre que dessa forma a criança não conseguirá o que deseja. Sendo assim, não reforça o comportamento.
É importante manter a calma, não gritar, bem como, não brigar ou bater na criança. É necessário, no entanto, manter a mesma postura quando a criança apresentar esse comportamento e evitar ceder.
Os pais devem elogiar e dar atenção quando a criança conseguir ter um comportamento adequado. É importante conversar e explicar a necessidade de tal comportamento. Nesse sentido, pode ser usadas imagens ou fotos para facilitar a comunicação.

Ajuda Profissional

Certamente, ter uma equipe de profissionais ajuda bastante na orientação desses comportamentos. Busque ajuda de especialistas para lidar com os comportamentos inadequados e entenda como pode ajudar seu filho a se desenvolver e ter mais qualidade de vida.
Os pais devem procurar tratamento de um profissional qualificado para explicar suas preocupações e desenvolver um plano de tratamento individualizado para desse modo, reduzir os comportamentos inadequados de seus filhos.

ABA: ajudando a modificar comportamentos inadequados

A terapia ABA também é, sem dúvida, eficiente para modificar os comportamentos inadequados em situações específicas. Por meio de diversas técnicas de reforço e recompensa, as crianças autistas vão sendo estimuladas a aprenderem o comportamento adequado durante o dia a dia.
Muitas habilidades importantes podem ser ensinadas nas situações diárias de rotina. Os pais também precisam usar reforços positivos e negativos para que a ABA seja eficaz para minimizar os comportamentos inadequados.
O reforço positivo é uma das principais estratégias utilizadas na ABA. Quando um comportamento é seguido por algo que é valorizado, como uma recompensa, é mais provável que uma pessoa repita esse comportamento. Com o tempo, isso incentiva mudanças positivas de comportamento.
Cada vez que a pessoa usa o comportamento ou a habilidade com sucesso, recebe uma recompensa. Lembrando que essa recompensa pode ser um elogio, um brinquedo ou livro e também assistir a um vídeo, por exemplo. Essas recompensas positivas incentivam a pessoa a continuar usando a habilidade e mudar de comportamento.

Referencias:

Por Dra. Fabiele Russo/NeuroConecta

MEC reforça horários de aplicação do Enem neste domingo

Enem
O Ministério da Educação (MEC) reforçou hoje (8) o horário de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Participaram do primeiro dia de prova, domingo passado (3), cerca de 3,9 milhões de estudantes. Neste domingo (10), eles fazem as provas de matemática e ciências da natureza.

Os portões serão abertos 12h e fechados às 13h, no horário de Brasília. As provas começam a ser aplicadas às 13h30 e vão até as 18h30. Os participantes terão meia a hora a menos que no domingo passado (3), quando fizeram as provas de redação, linguagens e ciências humanas.

Dadas as diferenças de fuso-horário no Brasil, candidatos que farão a prova em sete estados vão responder as questões até duas horas antes do horário da capital do país.

O acesso à sala de provas só será permitido com a apresentação de documento oficial de identificação com foto, conforme previsto em edital. A lista completa dos documentos aceitos está disponível na página do Enem.

O Instituto Nacional de Pesquisas e Estudo Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recomenda que o participante leve também o Cartão de Confirmação da Inscrição impresso, que pode ser buscado na Página do Participante e no aplicativo do Enem.

As questões da prova só podem ser respondidas com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente.
No último domingo, relógios de alguns aparelhos eletrônicos adiantaram automaticamente uma hora. O problema havia sido previsto pelo Google.

Confira o horário local das provas do Enem em cada estado

Acre e 13 municípios do Amazonas - Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Boca do Acre, Eirunepé, Envira, Guajará, Ipixuna, Itamarati, Jutaí, Lábrea, Pauini, São Paulo de Olivença, Tabatinga: abertura dos portões, 10h, fechamento dos portões, 11h, início das provas, 11h30, término das provas, 16h30.

Amazonas (com exceção dos 13 municípios descritos acima), Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul: abertura dos portões, 11h, fechamento dos portões, 12h, início das provas, 12h30, término das provas, 17h30.

Distrito de Fernando de Noronha (Pernambuco) - abertura dos portões,13h, fechamento dos portões, 14h, início das provas, 14h30, término das provas, 19h30.

Demais estados - abertura dos portões, 12h, fechamento dos portões, 13h, início das provas, 13h30, término das provas, 18h30.
Por Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil/Edição: Nádia Franco

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

7 perfis no Instagram para se apaixonar por novos livros


Biblioteca Strahov, em Praga (Foto: Divulgação)
De HQs a livros de terror, contas na rede social reúnem indicação para todos os gostos
Jéssica Ferreira, na Galileu
Uma pesquisa da organização We Are Social sobre tendências globais do mundo digital, divulgada no início de 2019, revelou que as pessoas ficam mais de duas horas por dia fuçando as redes sociais. A pesquisa Retratos da Leitura no Brasil de 2016, feita pelo Instituto Pró-Livro, por sua vez, mostrou que 30% dos brasileiros nunca compraram um livro e que a média de obras lidas é de 2,43 por ano. Para tentar reverter o cenário e unir redes sociais à leitura, selecionamos sete perfis no Instagram que vão te dar vontade de largar o celular e correr para a livraria:
(Foto: Divulgação)
O projeto #readwomen, criado em 2014 pela escritora britânica Joanna Walsh, procura incentivar a leitura de mais autoras mulheres. A ideia foi reproduzida no Brasil sob o nome Leia Mulheres, que conta com clubes espalhados em várias cidades do país. No site do projeto é possível consultar em quais cidades brasileiras ele está presente. O Instagram do Leia Mulheres, com mais de 55 mil seguidores, traz dicas de escritoras do mundo todo e divulga os encontros presenciais.
A leitora assídua e professora de literatura Mell Ferraz é dona do canal de YouTube Literature-se, com mais de 117 mil inscritos. No Instagram, seus 46 mil seguidores conferem as sugestões literárias de Ferraz e as dicas de bibliotecas e sebos para conhecer. As recomendações de livros vão de clássicos brasileiros a HQs e bestsellers.
Criado pela também booktuber Isabella Lubrano, o Ler antes de Morrer tem clube do livro, canal no YouTube e perfil no Instagram, este com quase 60 mil seguidores. A meta de Lubrano é ler e resenhar 1001 livros, incentivando o público a ler junto, sejam livros de terror e fantasia estrangeiros ou livros-reportagens brasileiros.
4. Livros e Pessoas (Olha nós aqui!!😀😎)
Nesta conta de 41 mil seguidores, não só são as capas de livros que ganham visibilidade. Ela tem de tudo um pouco, incluindo dicas de adaptações de livros para filmes, feiras e festas literárias, passeios turísticos e lugares imperdíveis para os leitores.
Criado pela atriz norte-americana Emma Roberts, fã assumida de literatura, o Belletrist é um clube de leitura com mais de 213 mil seguidores. A cada mês, ele seleciona um livro para o público ler e opinar. Nem sempre as sugestões têm tradução no Brasil (já que muitas são lançamentos), mas é possível encontrar alguns dos escolhidos mais antigos em português, como Os Imortalistas, de Chloe Benjamin, que abriu as leituras de 2018.
Além de compartilhar as impressões das leituras, o Objeto Livro, de 14 mil seguidores, traz uma proposta diferente: o livro é fotografado junto a um objeto que remeta à história lida. As pouco mais de 80 postagens da conta trazem diversas sugestões leituras brasileiras, assim como clássicos de Sylvia Plath e Valter Hugo Mãe.
A criadora do LiteraTamy entende a leitura como um ato solitário. Foi na internet que ela achou seu espaço para dividir impressões de leituras e trocar ideias. Hoje são mais de 17 mil seguidores que também compartilham essas experiências literárias, que vão dos quadrinhos argentinos de Liniers à tetralogia de Elena Ferrante.
Por Cristina Danuta/livrosepessoas.com

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Aplicativo do Enem traz informações sobre o exame

Para facilitar o acesso às principais informações sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) colocou à disposição dos estudantes o aplicativo “Enem”. Gratuito, o app pode ser encontrado tanto na App Store (iOS) quanto na Play Store (Android).
Com o aplicativo, o usuário tem acesso ao cronograma do Enem, mural de avisos, edital, vídeo do edital em Libras, notícias, bem como o programa Hora do Enem, da TV Escola, entre outras informações. O participante poderá também acessar uma lista das perguntas mais frequentes que ajudam a esclarecer as principais dúvidas sobre o exame.
Por meio do app, é possível conferir as informações pessoais, entrando com o CPF e a senha já cadastrados no momento da inscrição. Nessa seção, estão os dados pessoais do candidato, como nome, número de CPF, o número de inscrição e o Cartão de Confirmação da Inscrição, que será divulgado na quarta-feira, 16 de outubro. Nele, estarão disponíveis:
  • local de prova, com endereço e número da sala;
  • datas e horários do exame;
  • opção de língua estrangeira escolhida;
  • atendimentos específicos e/ou especializados, e recursos de acessibilidade, caso tenham sido aprovados.
Resultado – Após o exame, o participante poderá consultar no aplicativo o gabarito e o resultado final, conforme cronograma de divulgação.
A ferramenta já foi utilizada nas últimas três edições do Enem. “O Inep quer, cada vez mais, ampliar o acesso à informação. Seja ela por meio do portal ou pelo aplicativo”, afirmou o diretor de Tecnologia da Informação e Disseminação de Informações Educacionais do Inep, Camilo Mussi.
Enem – Segundo o Inep, é importante que os participantes levem o Cartão de Confirmação da Inscrição nos dois dias de aplicação do exame e acessem o documento na véspera. O cartão estará disponível nesta quarta-feira, 16 de outubro, na Página do Participante. Além disso, é recomendável chegar ao local de prova com antecedência. Os portões abrirão ao meio-dia, horário oficial de Brasília, e serão fechados às 13h.
Neste ano, será eliminado o participante que deixar seu aparelho eletrônico emitir qualquer tipo de som durante a prova, mesmo que o equipamento esteja no envelope lacrado. Ou seja, os alarmes devem estar desativados e os telefones desligados. Para realizar o exame, é necessário levar caneta esferográfica de tinta preta, fabricada com material transparente, a única permitida.
Por Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Dicas valiosas para melhorar seu desempenho no processo seletivo

Dicas valiosas para melhorar seu desempenho no processo seletivo
Muitos profissionais de tecnologia da informação têm buscado processos de coaching para apoiá-los em uma melhor comunicação e posicionamento com o mercado. Para ajudar a melhorar o desempenho durante um processo seletivo, Janaina Lima, cofundadora da Icon Talent - empresa especializada em recrutamento e seleção para área de tecnologia - e coach profissional apresenta dicas valiosas de como fazer com que a qualidade técnica do candidato se sobressaia em um mercado altamente competitivo.
Comece pelo Linkedin
O Linkedin é uma ferramenta poderosa e muito utilizada pelos recrutadores para a caça de talentos. Mantê-lo atualizado com as suas formações, cursos, conhecimento técnico, projetos em que participou (incluindo ações voluntárias se for o caso) é o primeiro passo.
Além disso, a descrição das atividades realizadas nas empresas em que passou é fundamental: devem estar listadas de forma clara e objetiva, trazendo os principais destaques(tecnologias, processos, metodologias utilizadas) e principais entregas como projetos realizados, ganho trazido para empresa (preferencialmente em percentuais e resultados tangíveis).O seu briefing deve abordar as áreas de atuação onde você, como profissional, é mais forte, por exemplo:“Desenvolvedor Frontend”, “Analista de Negócios”, “Gestão de TI | Projetos |Sustentação de Sistemas”, “Desenvolvedor Ruby”, etc.
O briefing deve trazer também um breve resumo do seu histórico profissional e algumas características pessoais que fortaleçam o perfil(espírito de equipe, engajamento, determinação, etc) – tem de ser algo que represente de fato quem está por trás daquele perfil, quem é o profissional.
Importante:deixe seus contatos disponíveis (e-mail e telefone) para que o recrutador possa ter fácil acesso a você. Se estiver realmente procurando uma nova posição no mercado você quer ser encontrado, certo? Evite fotos que exponham sua vida pessoal. Este é seu perfil profissional. Lembre-se que estas fotos devem proporcionar a visão de quem vai chegar na empresa no momento da entrevista. Ao escolher a foto para seu perfil tenha sempre em mente qual é imagem que você quer passar para o entrevistador.
Como ser assertivo na hora de se candidatar a uma vaga
Não dispare seu currículo para todas as vagas do mercado. Isto demonstra desespero e falta de foco.
Antes de responder à uma vaga de trabalho pare e faça uma análise se:
1. Você cumpre a maioria dos requisitos da vaga (pelo menos 75%, 80% deles)?
2. Você se identifica com a empresa?
3. É uma oportunidade que atende seus objetivos de carreira?
4. caso tenha acesso à oferta salarial e benefícios, estes atendem às suas necessidades básicas?
Se as respostas à estas perguntas forem sim, então envie seu currículo. Agora, se você não preenche nem metade dos requisitos não perca seu tempo nem o da empresa.
Uma dica adicional é escolher as empresas que gostaria de trabalhar antes de começar à prospecção por uma vaga.Estar atraído profissionalmente por uma empresa que tenha valores parecidos com os seus aumenta muito a chance de uma relação profissional sólida e duradoura. Se aplicar para qualquer vaga e de repente ser contratado pode parecer sorte, mas não é. Afinal,logo a frustração de estar no lugar errado pode bater forte e fazer você querer mudar de emprego.
Chegou a hora da entrevista, e agora?
Antes da entrevista, procure entender um pouco mais sobre a empresa recrutadora, para demonstrar interesse sobre ela. Use roupas adequadas, sem exageros e procure ser transparente durante todo o tempo em que estiver frente à frente com o entrevistador. O que mais incomoda um recrutador é receber uma pessoa que finge ser o que não é.
Leve a entrevista como uma conversa,uma bate-papo. Haja naturalmente, explore seus pontos fortes, seja honesto e objetivo. Ninguém quer ouvir a história da sua vida, mas é preciso que você contribua trazendo as informações mais relevantes sobre as suas competências,experiências profissionais e o que realizou nas empresas por onde passou. Prepare-se tecnicamente de acordo com o que é solicitado pela vaga para responder aos gestores de tecnologia que possivelmente participarão do processo. Seja firme e conciso nas respostas,pois ao deixar qualquer dúvida sobre a profundidade de seu conhecimento técnico suas chances de ir além no processo seletivo diminuem consideravelmente.
Deixe o ego em casa
Cuidado para não parecer arrogante demais. Afirmações como “eu fiz”, “eu resolvi”, “eu me garanto” podem ser uma cilada. Embarcar em uma egotrip na hora da entrevista pode ser fatal para o candidato, mesmo que ele tenha um currículo impecável. Por isso, seja honesto e tenha autocrítica. Por outro lado, ficar mudo e só responder de forma monossilábica também não vai ajudar.
Então, busque o equilíbrio entre o que,como e quando falar durante a entrevista. Não esqueça, a entrevista é o momento em que a empresa vai explorar o seu perfil comportamental, como se relaciona, como reage a pressão e como se comunica. Muitos profissionais ultra capacitados tecnicamente acabam sendo desclassificados dos processos seletivos não por falta de competência técnica, mas sim por falta de competência comportamental.
Autoconhecimento ainda é o melhor aliado
Observar esses pontos fundamentais na hora de construir a sua candidatura à vaga de trabalho dos sonhos pode também garantir um melhor posicionamento no mercado. Ter um perfil no LinkedIn ativo,organizado, atualizado e com informações consistentes sobre sua trajetória profissional, ter certeza da aderência do seu perfil ao que a empresa recrutadora solicita antes de se candidatar e aprender a se comportar durante à entrevista são atitudes que deixam claro quem é o profissional que está por trás do currículo. Investir em seu autoconhecimento e na análise constante de sua empregabilidade certamente vai mudar o jogo ao seu favor.
Por Janaina Lima/ www.segs.com.br

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

CAPES recebe primeiras propostas de mestrado EaD

A CAPES recebeu os primeiros pedidos para a criação de cursos de pós-graduação a distância. Das 665 demandas entregues para a Avaliação de Propostas de Cursos Novos (APCN), 17 são para mestrados a distância.
A modalidade foi instituída pelo Decreto nº 9.057 de 2017 e normatizada pela Resolução nº 7 da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (CES/CNE). Desde então a CAPES aprofundou os estudos sobre educação a distância (EaD) e publicou a Portaria nº 90 de 2019 que regulamenta o tema. Um dos focos principais do grupo de trabalho criado para debater o tema foi a manutenção da qualidade.
Com a criação de mestrados EaD será possível facilitar a interiorização da pós-graduação no Brasil, diminuindo a necessidade de deslocamento e permanência dos estudantes nos grandes centros. Sônia Báo, diretora de Avaliação, espera que as instituições se associem para oferecer cursos de qualidade. “Acredito que as instituições tenham que fazer associações para o processo ser mais tranquilo. Espero que trabalhem em conjunto possibilitando de fato a interiorização”.
29082019 INFOGRAFICO VERTICAL VERSAO RENATO
Outro ponto a ser impulsionado com os mestrados a distância é a formação continuada de professores, melhorando a qualidade do ensino básico no país. O ensino EaD é uma demanda da comunidade acadêmica. Das 17 propostas apresentadas, duas foram na área de Ciências da Vida, nove em Humanas, uma proposta na Exatas e cinco propostas na área Multidisciplinar.
Os mestrados a distância deverão fazer de forma presencial estágios obrigatórios, seminários integrativos, práticas profissionais, avaliações presenciais, pesquisas de campo e atividades de laboratórios. Cada programa deverá ter um regulamento com estratégias para evitar fraudes nas avaliações, critérios para manutenção da qualidade do programa, estrutura curricular, entre ouros pontos.
Em 2019 foram aceitas apenas propostas para a criação de cursos de mestrado a distância. Propostas de doutorado EaD serão aceitas apenas após o primeiro ciclo de avaliação dos mestrados. O processo de apresentação de APCN se encerrou em 9 de agosto.
Para ser aprovada, cada proposta vai passar pela análise do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior, assim como os cursos presenciais. As propostas recomendadas são encaminhadas para aprovação do Conselho Nacional de Educação.
 Por Redação CCS/CAPES)

sábado, 12 de outubro de 2019

Música ajuda a curar dor de crianças refugiadas em Pacaraima

criancas_do_coral_canarinhos_da_amazonia_em_pacaraima_-_amanda_cieglinski
O poder curativo da música é a aposta da maestrina Miriam Blos para transformar a dura vida de 113 crianças venezuelanas, de 4 a 16 anos, no projeto Canarinhos da Amazônia. Em uma casa em Pacaraima (RR), cidade brasileira que faz fronteira com a Venezuela, os meninos e meninas recebem refeições diárias, participam de atividades complementares à escola e formam o coral Canarinhos da Amazônia. No repertório, canções em português e espanhol.
“Eles chegam bem destruídos, sem esperança, como se ‘e agora?’. Para a criança é mais fácil fingir, mas quando começa a fome, bate o desespero na mãe, e ela não sabe o que fazer. Havia muitas crianças na rua e isso nos levou a abrir a Casa da Música”, conta Miriam. Ela já desenvolvia o projeto desde a década de 90, em Boa Vista. Mas quando teve início a crise migratória dedicou-se a atender apenas crianças venezuelanas. Todos os dias cerca de 500 pessoas, em média, atravessam a fronteira para o Brasil.
“A gente está muito preocupado com o futuro das crianças porque é a geração futura. É muito importante essa integração Brasil-Venezuela porque nós sempre fomos irmãos”, diz Miriam. No coral há ainda crianças indígenas venezuelanas de três etnias diferentes.
O projeto conta com o apoio do Exército e do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur). Os trabalhos na Casa da Música começam às 5h quando os alunos chegam para tomar café-da-manhã e vão para a escola. No período da tarde, retornam para as atividades extras. E, antes de ir embora, comem o jantar.  Miriam diz que não recebe mais alunos por falta de espaço, mas na hora do almoço sempre há crianças do lado de fora, aguardando por um pouco de comida.
As músicas são escolhidas a dedo: mensagens positivas e melodias que acalmam são pré-requisito. “A criança começa a mudar os pensamentos. A fome já não é mais a mesma, eu já tenho o amor, alguém me acolheu. A  música é esse instrumento lindo, esse instrumento de harmonia que conduz esse processo. Agora você vê o resultado de crianças que estão estudando, bem alimentadas e que já podem voltar a sonhar com um futuro para o nosso planeta”, relata Miriam.
Por Amanda Cieglinski – Repórter da TV Brasil/Edição: Liliane Farias/Agência Brasil