Circuito literário aquecido em 2012

Todo começo de ano é aquela coisa: muitos planos, pedidos para dar e vender, avaliações, desejos e promessas são temas recorrentes em qualquer rodinha de conversa espalhada pelos quatros cantos do mundo. Nas páginas dos jornais, ganham espaço as projeções do que está por vir, e não será diferente com a literatura - um segmento que costumeiramente só engrena pra valer no RN a partir do segundo semestre devido a característica dependência de projetos a leis de incentivo, financiamentos públicos e resultados de editais. Claro que há iniciativas privadas independentes, principalmente de lançamentos de novos títulos, mas a agenda só esquenta mesmo a partir de julho.

Rogério VitalA quarta edição do Flipipa, Festival Literário da Pipa, poderá ser antecipada para o mês de agostoA quarta edição do Flipipa, Festival Literário da Pipa, poderá ser antecipada para o mês de agosto
Abimael Silva, sebista e editor do Sebo Vermelho, está na lista dos que seguem por caminhos independentes e afirma que a meta é lançar um novo título a cada dez dias durante o ano de 2012. A Editora da UFRN também segue no mesmo embalo com uma projeção de editar, no mínimo, um livro por semana em 2012.

"Esta semana estou lançando 'Cangaceiros do Nordeste', obra rara sobre o cangaço publicada em 1929, e os próximos já estão no gatilho", disse. Dentro em breve ele apresenta a reedição de "Memória Viva de Chico Antônio" (UFRN), de Carlos Lira, onde o famoso coquista de Pedro Velho comenta na primeira fase do programa de TV homônimo - entre outros assuntos - sobre seu encontro com o musicólogo Mário de Andrade nos anos 1930. "Sem dúvida um livro especial que teve pouca distribuição e está esgotado".

Em seguida, o editor revisita os tempos de Lampião no livro "O cangaço na correspondência de Padre Cícero e Floro Bartolomeu", inédito e organizado pelo próprio Abimael. "Tive acesso a cerca de três mil correspondências trocadas pelo Padre Cícero e Floro Bartolomeu, que foi deputado federal pelo Ceará e funcionava como uma espécie de primeiro ministro do padre, e separei 140 telegramas que falam diretamente de Lampião e do cangaço". Silva consultou esse material nos arquivos da gráfica do Senado e em Juazeiro do Norte (CE).

FESTIVAIS E FEIRAS NO SEGUNDO  SEMESTRE

 quarta edição do Festival Literário da Pipa já está sendo pensado pelo escritor e produtor cultural Dácio Galvão. O objetivo, segundo ele, é manter o formato consolidado na versão 2011, que ocupou uma área com espaço suficiente para proporcionar melhor integração entre público, autores e as diversas atividades realizadas durante o evento. "Há uma tendência de antecipar o Flipipa para o mês de agosto, evitando a turbulência do período eleitoral. Mas o assunto ainda será discutido com os parceiros antes de ser formalizado", explicou Dácio.

O local também não está garantido, pois "a praia da Pipa tem uma característica urbana que impede o planejamento muito antecipado, mas a proposta é continuar com o mesmo formato - e se não for no mesmo terreno que o Festival ocupou em 2011, será próximo. Nesse aspecto não temos como antecipar nada, os terrenos são privados". Galvão informou que não está descartado levar o Flipipa para o centro de convenções de um hotel da badalada praia do litoral sul.

Sobre a programação, Dácio Galvão adiantou que o modernismo continuará em alta diante dos 90 anos da Semana de Arte Moderna, e dois convidados estão sendo sondados: o ator, diretor e dramaturgo José Celso Martinez Corrêa e o músico, compositor e ensaísta José Miguel Wisnik.

Já o jornalista Rilder Medeiros, coordenador do Circuito Potiguar do Livro, disse que há cinco eventos já agendados entre julho e outubro - número que poderá chegar a oito dependendo da captação de recursos. "Temos projetos inscritos no Programa BNB de Cultura, projetos aprovados na Lei Câmara Cascudo, e antes do Carnaval estaremos indo à Brasília mostrar ao ministério da Cultura o movimento que está acontecendo aqui no RN." 

Rilder lembrou que Fabiano dos Santos, diretor de Livro, Leitura, Literatura do Ministério esteve em Caicó e Natal, e anunciou que este ano seria aberta linhas de financiamento para eventos literários de pequeno e médio porte. "A intenção dessa visita em Brasília é integrar a programação do RN às Caravanas das Feiras de Livros promovidas pelo MinC". No calendário adiantado por Medeiros figuram os Festivais Literários de Angicos (agosto) e João Câmara (outubro); e as Feiras do Livro de Mossoró (agosto), do Seridó (setembro) e Natal, a FliQ, em outubro junto com a Cientec/UFRN. Pendências, Macau e Martins são os três festivais literários ainda não confirmados.

NOVAS VERSÕES PARA HAMLET

Enquanto o Sebo Vermelho despeja novos títulos no mercado, o selo Jovens Escribas trabalha nos bastidores para organizar a segunda edição da Ação Potiguar de Incentivo à Leitura, iniciativa que proporcionou o encontro entre estudantes do ensino fundamental e médio com autores como os potiguares Pablo Capistrano e Clotilde Tavares, e o mineiro Mário Prata. "Ainda não fechamos o planejamento deste ano, mas quero lançar meu segundo romance pelo selo e colocar em prática a parceria acertada com o grupo de teatro Clowns de Shakespeare, que desta vez convidaram escritores para orientar a dramaturgia", informou o jornalista e publicitário Patrício Jr. 

Ele e Carlos Fialho, estão desenvolvendo versões alternativas para "Hamlet", clássica obra de Shakespeare que será encenada pelos Clowns em 2013 com direção do paulista Márcio Aurélio . "A ideia é criar textos independentes que servirão como laboratório para a construção colaborativa com o grupo de um terceiro, até se chegar a versão final da dramaturgia que será montada pelo grupo", explicou Patrício, que batizou a parceria de Jovens Escribas em Cena e considerou 2011 o "ano da iniciativa independente" na área literária - "lançamos cerca de dez títulos de nomes como Pablo Capistrano, Clotilde Tavares, Cláudia Magalhães, Ana Célia Cavalcanti e Leonardo Panço", lembrou.

Ainda na área de novos títulos, a gráfica Manimbu segue com edital aberto para o Programa Editorial do Estado do RN. "Como houve pouca procura, prorrogamos o prazo de inscrições por tempo indeterminado até a seleção dos 30 títulos previstos para lançamento em 2012", disse Ana Neuma, diretora administrativa da FJA. Autores interessados em imprimir livros por conta do Governo devem entregar todo o material devidamente editado, diagramado e revisado. Inscrições e regulamento estão disponíveis na página eletrônica www.cultura.rn.gov.br.

Por Yuno Silva - repórter/Tribuna do Norte

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A água do mar e seus benefícios para a saúde

90% dos trabalhadores querem trocar de emprego, aponta pesquisa

Curiosidades: Ano Bissexto