Onze estados já aderiram ao esforço nacional para combater o uso de drogas

crack


O Paraná é o 11º estado a assinar a adesão ao programa federal de combate ao uso decrack e serão investidos R$ 102,2 milhões até 2014. Pernambuco, Alagoas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Acre, Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Piauí já integram oCrack, é Possível Vencer. Com o pacto, serão fortalecidas ações para aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários drogas, para enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e para ampliar atividades de prevenção.
Com a adesão, o Paraná poderá, nos próximos dois anos, criar mais de 828 leitos para atendimento aos usuários de drogas. As vagas serão possíveis por meio da abertura de 83 leitos em enfermarias especializadas; construção de 10 Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS) 24 horas; 10 novas unidades de acolhimento (sendo nove destinadas ao público adulto e uma ao infantil); e parceria com Comunidades Terapêuticas para abertura de 500 vagas nesses espaços. Além disso, Curitiba vai receber quatro novos consultórios nas ruas.
O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), um dos parceiros na implementação do Programa, também irá financiar nove Centros de Referência Especializada em Assistência Social (Creas) e 38 Centros de Referência em Assistência Social (Cras) em Curitiba.
Ainda está previsto o financiamento para mais quatro unidades de Centro POP – equipamento público destinado a atender a população de rua – além da ampliação do atendimento de dois já em funcionamento. Haverá também 1,1 mil novas vagas em Unidades de Acolhimento. O MDS repassará, até 2014, o valor de R$ 43,9 milhões para a cidade.
O programa Crack, é Possível Vencer prevê, no total, R$ 4 bilhões em recursos federais e conta com ações dos ministérios da Justiça, da Saúde e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, além da Casa Civil e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.
Prevenção e capacitaçãoO Programa irá ofertar, até 2014, dezenas de capacitações presenciais e a distância para formar, no estado, 9 mil educadores; 7 mil conselheiros; 1,5 mil policiais rodoviários federais; mil profissionais de Saúde e Assistência Social; 900 lideranças religiosas; 600 profissionais que atuam em comunidades terapêuticas; e 620 operadores de direito. A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça é responsável realizar a formação.
Um dos cursos mantidos pelo Programa está com inscrições abertas até o dia 6 de agosto: 5ª edição do Curso de Prevenção do Uso de Drogas. Estão sendo oferecidas 70 mil vagas e podem se inscrever professores da rede pública de ensino de todo o país. As aulas serão a distância e ocorrem de agosto de 2012 a abril de 2013 e estão sob a responsabilidade do Programa de Estudos e Atenção às Dependências Químicas (Prodequi) da Universidade de Brasília (UnB). Não há custos para os participantes.
As inscrições devem ser feitas pelo site e serão aceitas participações de educadores efetivos ou temporários de escola pública estadual, municipal ou do Distrito Federal do ensino fundamental ou médio de todo o Brasil, em exercício em unidades de ensino. Cada escola deve inscrever, no mínimo, cinco professores para que seja formada uma turma na instituição de ensino.
Por Redação, com agências - de Brasília/Correio do Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mergulhador encontra bomba da 2ª Guerra em praia de Fortaleza

Mundo da Lua’, ‘Castelo Rá-Tim-Bum’… TV Cultura libera programas clássicos no Youtube

Universidade oferece bolsas para Doutorado Sanduíche