Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

Por mais escolas inovadoras

Imagem
“As instituições mais inovadoras propõem modelos educacionais mais integrados, sem disciplinas. Organizam o projeto pedagógico a partir de valores, competências amplas, problemas e projetos, equilibrando a aprendizagem individualizada com a colaborativa; redesenham os espaços físicos e os combinam com os virtuais com apoio das tecnologias digitais. As atividades podem ser muito mais diversificadas, com metodologias mais ativas, que combinem o melhor do percurso individual e grupal.” (José Moran, em seu artigo “Educação Híbrida: Um conceito-chave para a educação, hoje”, capítulo inicial do livro “Ensino Híbrido: Personalização e tecnologia na educação”, publicado pela Editora Penso) Há, evidentemente, neste parágrafo do texto de José Moran, para muitas pessoas, um evidente “gap”, ou seja, um buraco, entre o que se afirma e o que se vê na realidade das escolas brasileiras, em especial aquelas que compõem as redes públicas municipais ou estaduais. O texto do professor Moran, no e

Projeto desenvolvido nas piscinas da UFRN melhora o condicionamento físico e minimiza efeitos de doenças

Imagem
  O projeto de extensão Caminhágua desenvolvido na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) proporciona a melhora do condicionamento físico e o tratamento de doenças. Como o nome sugere, trata-se de uma caminhada dentro da piscina, que beneficia pessoas com Parkinson, Hipertensão Arterial, Artrose, problemas com Varizes e circulatórios. A atividade ocorre no complexo esportivo da Universidade e foi idealizada há 15 anos pelo professor de educação física Raimundo Nonato, coordenador do projeto. "O nosso corpo precisa de alimento, movimento e alegria. Um corpo alegre, ativo e bem alimentado tem saúde", defende. A movimentação dentro da água, proporciona um maior relaxamento do corpo e exercício para os membros inferiores e superiores. “Avaliamos possíveis problemas de saúde para realizar intervenções no sentido de minimizar ou até mesmo, curar efeitos de doenças”, diz o coordenador. Raimundo Nonato lembra uma das conquistas marcantes do projeto: a recup

EdTech e a revolução para o setor de educação

EdTech é a unificação das últimas tendências tecnológicas para criar um processo de educação online mais dinâmico, atrativo e efetivo Caminhamos para um estilo de vida on demand. Já podemos dizer que somos uma nação de nativos da era digital, na qual as pessoas veem como essência da vida a relação com o universo digital e é possível buscar opções de serviços quando, como e de onde elas quiserem. É provável que, no futuro, poucas ofertas não sigam esse modelo sob demanda. Um setor que tem demonstrado um crescimento exponencial nesse sentido é o mercado de educação e capacitação online, por conta do rápido avanço das tecnologias utilizadas para gerar a melhor experiência e interação nos cursos, onde o aluno estiver. Para 2017, podemos esperar uma oferta cada vez maior de conteúdos que podem ser consumidos de forma rápida, simples e pessoal por meio de EdTech - Education Technology (em português, Tecnologia para Educação). EdTech é a unificação das últimas tendências tecnoló

Educação Socioemocional: tendência do século XXI

Imagem
O tema “Educação Socioemocional” vem sendo muito discutido nos dias de hoje como um grande desafio do século XXI. Puro modismo? Certamente, não! As últimas décadas do século XX e início deste novo século foram marcados por grandes processos de mudanças sociais, econômicas e políticas que afetaram diretamente as relações de trabalho e o dia a dia das pessoas, instituindo novas demandas e necessidades. O mundo atual exige habilidades, tais como resiliência, criatividade, responsabilidade…  que vão além das chamadas habilidades cognitivas. Isto quer dizer que, não basta mais a pessoa possuir uma inteligência brilhante, porém não sabe trabalhar em equipe. Além do mais, vivemos hoje uma era pautada na velocidade – tudo é muito rápido e acelerado! Graças à universalização dos meios de comunicação e ao acesso ao universo digital cada vez mais acelerado, as informações estão cada vez mais dinâmicas e propagam-se à velocidade da luz! Assim, outra habilidade necessária nos dias de hoje é a

O estudante de 17 anos que corrigiu dados da Nasa

Imagem
Um adolescente britânico entrou em contato com cientistas da Nasa (agência espacial americana) para apontar um erro em seus dados. O estudante Miles Soloman, de 17 anos, descobriu que sensores de radiação na Estação Espacial Internacional estavam gravando dados inexistentes. O jovem de Sheffield, no norte da Inglaterra, recebeu uma resposta da agência espacial, que, além de agradecer pela correção, o convidou para ajudar a analisar o problema. Recebi um monte de planilhas, o que é muito mais interessante do que parece", disse Soloman ao programa World at One, da BBC Radio 4. A descoberta do estudante ocorreu como parte do projeto TimPix do Instituto de Pesquisa em Escolas (Iris, na sigla em inglês), que dá aos alunos de todo o Reino Unido a oportunidade de trabalhar em dados da estação espacial, procurando anomalias e padrões que possam levar a novas descobertas. Durante a estadia do astronauta britânico Tim Peake na estação espacial, detectores começar

Ministério da Educação institui modalidade de doutorado profissional

Capes terá prazo de 180 dias para regulamentar oferta, avaliação e o acompanhamento dos programas de mestrado e doutorado profissional; leia a íntegra da portaria   PORTARIA No 389, DE 23 DE MARÇO DE 2017 Dispõe sobre o mestrado e doutorado profissional no âmbito da pós-graduação stricto sensu. O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição, e CONSIDERANDO: As disposições da Lei no 9.394 de 20 de dezembro de 1996; e A relevância social, científica e tecnológica dos processos de formação profissional avançada, bem como o necessário estreitamentodas relações entre as universidades e o setor produtivo, resolve: Art. 1o Fica instituída, no âmbito da pós-graduação stricto sensu, a modalidade de mestrado e doutorado profissional. Art. 2o São objetivos do mestrado e doutorado profissional: I – capacitar profissionais qualificados para o exercício da prática profi

A história de 18 grandes mulheres brasileiras, reunidas num livro on-line

Imagem
Lançada pela Fundação Joaquim Nabuco, obra traça o perfil de personagens que se destacaram em diferentes áreas Caio do Valle, no Nexo Salvaguardadas as exceções, ainda é tímido, na tradicional narrativa histórica, o espaço conferido às mulheres na construção social, política, cultural e econômica do Brasil. O protagonismo masculino perdura nesse terreno, bem como no da memória social. Assim, o passado segue se organizando em torno do vulto de grandes homens, refletidos em monumentos, nomes de ruas e episódios consagrados no imaginário popular. Um livro gratuito publicado pela Fundação Joaquim Nabuco, do Recife, tenta corrigir um pouco dessa distorção, apresentando 18 mulheres brasileiras que se destacaram ao longo dos últimos séculos. Em comum entre si, as homenageadas na obra “Memória Feminina: mulheres na história, história de mulheres” têm contribuições que se encontram, “em sua maioria, representadas em museus e espaços de memórias”, como arquivos e centros cult

21 de março: Dia Internacional da Síndrome de Down

Imagem
Dentre os 365 dias do ano, o “21/03” foi inteligentemente escolhido porque a Síndrome de Down é uma alteração genética no cromossomo “21”, que deve ser formado por um par, mas no caso das pessoas com a síndrome, aparece com “3” exemplares (trissomia). A ideia surgiu na Down Syndrome Internacional, na pessoa do geneticista da Universidade de Genebra, Stylianos E. Antonorakis, e foi referendada pela Organização das Nações Unidas em seu calendário oficial. Mais interessante ainda que a origem da data, é a sua razão de existir. Afinal, por que comemorar uma síndrome?! Oficialmente estabelecida em 2006 e amplamente divulgada, essa data tem por finalidade dar visibilidade ao tema, reduzindo a origem do preconceito, que é a falta de informação correta. Em outras palavras, combater o “mito” que teima em transformar uma diferença num rótulo, numa sociedade cada vez mais sem tempo, sensibilidade ou paciência para o “diferente”. A Síndrome de Down foi descoberta em 1862 pelo médico britân

Idosa de 86 anos cursa último ano de Educação Física em Porto Ferreira, SP

Imagem
Ela faz natação e vôlei adaptado e nunca esqueceu do amor pelo esporte. Nilcea Barroso prestou vestibular com 83 anos e passou em primeiro lugar. Em uma sala de aula de uma faculdade em Porto Ferreira (SP), um olhar maduro chama atenção. Aluna do último ano do curso de Educação Física, Nilcea Barroso Carrera de 86 anos sempre desejou trabalhar na área. "Na época em que eu podia fazer educação física, na minha juventude, eu não consegui porque a minha mãe não tinha condições financeiras", contou. Fazia mais de 50 anos que eu não pegava um caderno para estudar" Nilcea Barroso Carrera, 86 anos Nilcea foi aprovada em primeiro lugar e, atualmente, os colegas de turma contam que ela mais ensina do que aprende. Segundo eles, ela corrige o português nos trabalhos em grupo. “Fazer esporte, jogar vôlei, fazer natação, estudar, ser mãe, ter filhos, quero chegar nessa idade desse jeito", afirmou Gabriela Mansales, colega de classe da idosa.   F

Em Sertãozinho, projeto sustentável diminui produção de lixo em 10 vezes

Imagem
Projeto “Composteira na Minha Cidade” acompanhou famílias do município que toparam reduzir a produção de lixo orgânico Em Sertãozinho, um projeto-piloto para destinação sustentável do lixo orgânico conseguiu diminuir em mais de 10 vezes a produção deste tipo de lixo. O Projeto “Composteira na Minha Cidade” é fruto da parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente do município e de duas ONG’s Agir Ambiental e Florespi, e visa à conscientização sobre o reaproveitamento de resíduos orgânicos, transformando-os em adubos sólidos e líquidos, ocasionando a redução de material orgânico que é descartado e enviado para a coleta domiciliar e aterros sanitários. A experiência aconteceu durante o ano de 2016, mas teve os resultados divulgados na última semana. Durante o período de dois meses, as 13 famílias que aceitaram participar da atividade foram assessoradas pelas ONGs. Cada uma delas recebeu um kit contendo uma composteira e utensílios para auxiliar a manutenção do t

Conheça a história por trás da icônica foto de Einstein mostrando a língua

Imagem
A famosa foto com a língua de fora, que imortalizou o gênio, completa 66 anos e foi clicada durante o seu aniversário, em um momento de 'protesto' do físico Einstein gostou tanto da fotografia que utilizou a imagem para a produção de cartões postais pessoais - Foto: Arthur Sasse/ United Press A fotografia mais conhecida por popularizar Albert Einstein no mundo, aquela em que aparece mostrando a língua, completa hoje 66 anos que foi clicada. A cena foi capturada pelo fotógrafo da United Press International (UPI), Arthur Sasse, depois de um evento na Universidade de Princenton, nos EUA, em comemoração ao aniversário de 72 anos do físico, em 1951. Os relatos da época, registrados por pesquisadores, indicam que o fotógrafo e outros profissionais ao acompanharem as solenidades durante o dia pediram para que Einstein sorrisse para as câmeras diversas vezes, afim de que ficasse com um "rosto mais simpático" nas cenas das comemorações. Cansado de sorrir durante

Sustentabilidade: garoto de 7 anos cria empresa de reciclagem

Imagem
Algumas crianças surpreendem com suas paixões. Ryan Hickman, menino de 7 anos da Califórnia, nos Estados Unidos, é um deles. O garoto tem fascínio por reciclagem, e seu amor pela sustentabilidade lhe rendeu uma  empresa de reciclagem  muito bem-sucedida. Aos 3 anos, Ryan mostrou interesse pelo assunto, quando entrou em contato com a reciclagem pela primeira vez. De acordo com informações do site  My Modern Met , o pai do menino conta: “Ele gosta de selecionar quase todo tipo de material e gosta de colocar garrafas na máquina também”. Créditos: Divulgação Ryan é apaixonado por reciclagem desde os 3 anos Depois daquele primeiro encontro, Ryan pediu ao pai para começar a coletar o lixo reciclável da vizinhança. Sua mãe e ele passaram, inclusive, a entregar sacos de lixo em cada casa ao redor, a fim de facilitar o processo. Hoje, depois de quatro anos, o plano do menino cresceu e se tornou bem-sucedido. Com sua empresa, Ryan opera em cinco bairros diferentes e tem 40 cliente

7 mulheres que mudaram a Educação

Imagem
Quem já foi estudante e quem trabalha diariamente em uma escola vê que a grande maioria do corpo docente é composto por mulheres. Entretanto, quando falamos de pensadores da Educação, aquelas pessoas que têm um nome de peso nos estudos da área, a realidade se inverte um pouco e tendemos a citar nomes de homens, como Paulo Freire, Jean Piaget, Lev Vygotsky, entre outros. No entanto, as mulheres deram, sim, e continuam dando muitas e grandes contribuições para pensar e transformar a Educação. Abaixo, conheça sete educadoras que são exemplos para professoras e estudantes de muitas áreas de todo o mundo: Anne Sullivan Anne Sullivan e  Helen Keller Devido a um problema de saúde, a educadora americana Anne Sullivan (1866-1936) perdeu a visão quando criança. Aos 20 anos, depois de se formar na escola, foi contratada como professora particular e em tempo integral de Helen Keller, garota cega e surda que nunca tinha recebido nenhum tipo de Educação formal da família. Através do tato,

Qual a responsabilidade do homem no mundo contemporâneo?

Imagem
Se a vertente econômica do modelo de desenvolvimento produziu um aumento inusitado de riqueza e fartura no mundo, sua vertente ambiental e política trouxe à luz a urgência de sustentabilidade Depois de três anos de audiências com líderes de governos e demais representantes da comunidade internacional, a ONU divulgou, em 1987, um documento intitulado   Nosso Futuro Comum , também conhecido como Relatório Brundtland – em homenagem à primeira ministra da Noruega, Gro Harlem Brandtland, chefe da Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente, cujos trabalhos deram origem ao relatório. Foi uma iniciativa que consolidou os resultados de reuniões públicas realizadas tanto em regiões desenvolvidas quanto em desenvolvimento, para o tratamento de questões como agricultura, silvicultura, água, energia, transferência de tecnologias e desenvolvimento sustentável em geral. Esse documento foi um marco para a definição do conceito atual de sustentabilidade. O Relatório Brundtland faz parte